Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Projeto investirá R$ 600 mil em jovens

Detalhes

Oeste – No município de Governador Dix-sept Rosado acontece hoje, às 19h, na praça de eventos, o lançamento do Projeto Juventude Rural, fruto de uma parceria entre o Projeto Dom Hélder Câmara (PDHC) e a Petrobras, com coordenação do Centro de Assessoria às Comunidades Rurais e Urbanas (CEACRU) e Centro de Apoio a Trabalhos e Iniciativas nas Áreas da Criança e do Adolescente (CEATICA).


O projeto tem como objetivo incentivar a participação do jovem no desenvolvimento das comunidades rurais a partir da implantação de 28 áreas irrigadas, oito barragens subterrâneas e capacitações em convivência com o Semi-árido, além do manejo de sistemas de irrigação voltados para o desenvolvimento de cultivos de hortaliças orgânicas.


Além de trabalhar uma conscientização ecológica, através do cultivo de hortaliças orgânicas, o Projeto Juventude Rural aparece como uma nova alternativa de renda para o jovem do campo que, apesar das transformações do mundo globalizado, ainda sofre com a falta de atenção dos poderes constituídos, vivendo quase sempre desolado em suas comunidades. Ao todo serão contemplados 720 jovens pelo Projeto Juventude Rural, no período de um ano dos municípios de Campo Grande, Janduís, Upanema, Caraúbas, Apodi, Felipe Guerra, Umarizal, Olhos D’água do Borges, Governador Dix-sept Rosado e Rafael Godeiro, todos encravados no médio Oeste Potiguar.


Uma megaestrutura foi montada, com palco, telões, camarim e cadeira para acomodar os 500 convidados, dentre eles prefeitos, vereadores, deputados federais e estaduais, além do diretor da Unidade Central de Produção da Petrobras, Fernando Lima, que virá exclusivamente para acompanhar o lançamento do projeto. Cada município disponibilizou uma caravana para poder trazer o maior número possível de jovens das comunidades assistidas.


Durante o evento será apresentado um vídeo, produzido pela assessoria de comunicação do “Juventude”, que mostra a dura realidade do jovem sertanejo, obrigado a conviver com as dificuldades da caatinga e a distância do desenvolvimento. A maioria reclama principalmente da dificuldade enfrentada para terminar os estudos. “Terminei o segundo grau e agora não sei como posso fazer para entrar da universidade. Além de morar no sítio, nosso município não dispõe de um campus, o que dificulta ainda mais nossa situação”. Disse a agricultora Diana Rodrigues, moradora do sítio São Geraldo em Olho D’água do Borges.


Para o jovem agricultor Periano Oliveira, residente no Projeto de Assentamento Monte Alegre II, em Governador Dix-sept, a única alternativa de renda encontrada pelos assentados no período da seca é trabalhar na mata cortando lenha. “Eu não tenho condições de pensar em estudo depois de passar o dia no meio do mato cortando de machado”, argumentou.


Situação parecida acontece em Apodi na casa da estudante Sueli Rebouças, que durante o dia tem de ficar cuidando da casa, do almoço e das crianças pequenas, enquanto sua mãe cuida da lavoura e seu pai busca o sustento da casa quebrando pedra em uma das pedreiras da chapada. Além de arriscado, já que no processo é preciso usar dinamite, o trabalho é puxado e muitas vezes os trabalhadores passam meses sem receber dinheiro. Mesmo assim, Sueli enfrenta toda tarde quase trinta quilômetros para fazer cursinho na cidade. “É muito difícil, mas não posso perder as esperanças; se eu não estudar meu futuro será igual ao dos meus pais”. Acrescenta Sueli, que sonha um dia em se tornar veterinária.


Para a coordenação do Projeto Dom Hélder Câmara, a implantação do projeto Juventude Rural trará uma nova realidade para o jovem que passará a fazer parte do crescimento da comunidade, através da produção e comercialização dos produtos, que serão administrados e comercializados por eles próprios. “Esse é mais um ponto favorável para nossa juventude, que estando incluída, poderá fortalecer ainda mais o desenvolvimento social, cultural e financeiro dos municípios”, argumentou o coordenador do projeto Dom Hélder, Caramuru Paiva.


Durante o evento dessa noite será realizada uma feira de produtos regionais, com exposição aberta ao público, além de várias apresentações culturais de quadrilha junina, dança percussão e a participação do grupo “Abelhar” de Felipe Guerra, que fará uma apresentação enfocando a importância da juventude no contexto da sociedade atual.

 

Fonte: JORNAL DE FATO

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara