Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Avicultura Caipira: Uma Alternativa para a Segurança Alimentar

Detalhes

 

As mulheres da comunidade de Casa Nova distante 17 km do município de Santa Quitéria tem um importante motivo para estarem felizes. Elas são beneficiarias por um Projeto que  vem dando resultados signicativos desde 2006. O projeto é conhecido como FISP Mulher. O FISP é o Fundo de Investimento Social e Produtivo, uma linha de atuação do Projeto Dom Helder Camara – PDHC. O projeto recebeu o nome de FISP Mulher porque são as mulheres agricultoras que com muita força de vontade, junto com suas famílias cuidam da atividade produtiva e prestam contas com a associação. Além de promover uma melhoria na alimentação das famílias, o projeto também tem como objetivo valorizar o trabalho da mulher nas comunidades e contribuir para a melhoria na renda das famílias, nesta comunidade as mulheres inseridas no projeto desenvolvem a atividade produtiva de avicultura ou galinha caipira.

 

O FISP financia projeto destinados às famílias que vivem e trabalham no semiárido. O objetivo principal é garantir a soberania alimentar das famílias através da criação de galinhas caipiras, entre outras atividades. A comunidade é acompanhada pelo Instituto da Economia Familiar – IDEF, em parceria com o Projeto Dom Helder câmara – PDHC, que junto com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Quitéria, identifica as comunidades a serem beneficiadas, acompanhadas e orientadas no melhor aproveitamento da criação.

 

“É feito um cadastro das famílias e um planejamento que envolve toda a comunidade. Com essa conversa em grupo, as famílias definem quais atividades querem desenvolver, levando em conta qual teria maior viabilidade para elas. Após o projeto aprovado, o recurso vem para a associação e junto como a comunidade, compramos os matérias para o criatório. Foram distribuídos 300 pintos (61 para cada família), bebedouro, comedouro, uma chocadeira e ração para as galinhas. Além disso o projeto realiza assessoria técnica às famílias através do IDEF, uma forma de apoiar o desenvolvimento da atividade de cada família, adaptando a metodologia de trabalho a cada realidade vivenciada.” – explica Sérgio de Almeida Silva – Técnico IDEF.

 

O projeto deu tão certo que uma parte da comunidade retira parte da produção para melhorar a alimentação das famílias e vender o excedente para os vizinhos e também no mercado de Santa Quitéria. Tem comercio para tudo sejam galinhas ou ovos, que por sinal é o “carro chefe” de vendas, infelizmente nem todas as famílias conseguem alcançar o objetivo do projeto, mas as que conseguem, deram um salto na qualidade de vida com uma alimentação de ótima qualidade.

 

O senhor Raimundo Elias, presidente da Associação Gregório Pereira Paiva da comunidade de Casa Nova, e sua esposa Dona Nelça Paiva Neta, falam dos benefícios que o projeto trouxe para a família – “Já trazemos uma grande experiência na criação de galinha, aprendida pelos nossos pais e avós. Temos muito prazer em criar galinhas, mas de uma maneira bem diferente, daquela que nosso pais faziam. Juntos com o Projeto Dom Helder câmara trazemos emprego para as famílias e melhoramos a alimentação. Esse é o principal objetivo do projeto e das famílias que estão envolvidas com o projeto. Não nos importamos com o lucro, temos o ovo, a galinha para nos alimentar, mas já vimos que há uma procura e começamos na venda de pintos e ovos. Com a venda do excedente com certeza irá contribuir muito para aumentar a renda de nossa família. Sabemos que  o lucro não vem rápido é a longo prazo, mas não temos dificuldade nenhuma com isso, pois o projeto  de avicultura é para garantir a alimentação mesmo.” Finaliza o casal.

 

Além dos resultados já alcançados pelo projeto em execução, uma outra boa noticia é que esta sendo negociada uma nova etapa do FISP. O Projeto Dom Helder Camara junto com o Fundo Internacional do Desenvolvimento da Agricultura – FIDA ( o FIDA é um acordo de empréstimo com um fundo internacional com o governo brasileiro representado pelo MDA), ou seja, existe uma possibilidade de renovação do acordo de empréstimo entre os governos. A ideia é beneficiar um número maior de famílias por um período maior de tempo e dessa forma garantir a soberania alimentar das famílias do nosso semiárido.

 

 

 

Confira aqui a materia publicada no Boletim Informativo – O Candeeiro – do Programa Uma Terra e Duas Águas –Ceará.

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara