Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Feira da agricultura será retomada

Detalhes

Olho D’água do Borges – Domingo, 2, acontecerá a retomada de um processo de comercialização que há 20 anos não acontece nesse município, através da feira da agricultura familiar que será inaugurada às 5h. O evento terá um investimento inicial de R$ 33 mil na sua infra-estrutura e possibilitará que 38 agricultores cadastrados ofertem seus produtos à população daquele município e dos municípios vizinhos.


Os investimentos estão sendo realizados com recursos do Projeto Dom Hélder Câmara (PDHC) e todo o processo de organização é feito pelos próprios agricultores, sob a coordenação do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e da ONG Assessoria, Consultoria e Capacitação Técnica Orientada Sustentável (ATOS) de Caraúbas.


A infra-estrutura contará com 10 barracas padronizadas, estrutura de som para divulgação, equipamentos para os agricultores transportarem seus produtos e diversos brindes que serão ofertados aos visitantes e consumidores da feira. Os produtos ofertados vão desde hortaliças, frutas, queijo, ovos e manteiga, aves abatidas, artesanato e comidas prontas, que serão servidas durante o dia todo.


A feira livre, ocorrida uma vez por semana, é peculiar a todo município interiorano, porém o município de Olho D’água do Borges já não conta com este evento há mais de 20 anos. De acordo com pesquisa de mercado realizada no município, 38% da população local compra seus produtos em Umarizal e 32% em Caraúbas.


A pesquisa apontou ainda que 97% da população dará preferência a comprar esses produtos no próprio município, desde que exista uma oferta regular e satisfatória. Segundo o especialista em irrigação do PDHC, um dos responsáveis pela organização do evento, José Wilson, a oportunidade da feira da agricultura familiar pode significar um processo mais abrangente de feira livre. Para o agricultor Antônio Dantas, um dos 35 agricultores cadastrados, significa também a retomada de um valor e de uma identidade cultural que se perdeu ao longo do tempo, mas que todos sentirão orgulho de ter retomado.


O processo de organização e preparação da feira durou 6 meses, período em que ocorreram diversas reuniões preparatórias, cadastramento de agricultores, elaboração da proposta técnica e financeira, pesquisa de mercado, planejamento da feira e capacitação de agricultores feirantes. O momento inaugural, que acontece dia 2 de dezembro, contará com a presença de autoridades e lideranças locais e estaduais e a expectativa é de que toda a população local participe da feira.

 

Fonte: Jornal de Fato

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara