Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Brasil Sem Miséria beneficia famílias de Nova Russas

Detalhes

 

Além da verba, família está recebendo orientações sobre meios de potencializar a criação de aves

 

Nova Russas. Antônio Giovani, a mulher Elisângela e os dois filhos tiveram a rotina alterada desde a última semana. Com o valor de R$ 1 mil que a família recebeu como primeira parcela do Plano Brasil Sem Miséria, já adquiriu material para potencializar a criação de aves, atividade que já faziam de forma tradicional há muitos anos.

 

A estrutura começa a ser montada no quintal, que daqui a alguns dias será transformado em um galpão telado, pronto para receber os primeiros 120 pintinhos do investimento que se fará na avicultura.

 

Alegria e otimismo tomam conta do agricultor Antônio Giovani, que espera obter independência financeira a partir da criação, produção e comercialização de aves, proporcionada pelo fomento de R$ 2,4 mil que receberá ao longo de dois anos do Governo Federal. Eles moram na localidade de Irapuá, a 15km da sede deste Município.

 

Dom Helder

A família de Giovani é uma das primeiras do Ceará a receber o recurso do Plano Brasil Sem Miséria, direcionado aos brasileiros que vivem em lares cuja renda familiar é de até R$ 70 por pessoa. De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estão nesta situação 16,2 milhões de brasileiros.

 

O Projeto Dom Hélder Câmara, instituição ligada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), é que está acompanhando as 49 primeiras famílias beneficiadas pelo Plano no Estado. Todos estão na região dos Inhamuns. "Posteriormente, mais famílias serão beneficiadas, estamos também trabalhando na busca ativa, identificando famílias que não estão no cadastro por algum motivo", diz Ana Paula da Silva, supervisora do Projeto Dom Helder Câmara na região dos Inhamuns, assistindo seis Municípios (Nova Russas, Santa Quitéria, Monsenhor Tabosa, Tamboril, Independência e Catunda).

 

De acordo com a supervisora, as primeiras liberações estão ocorrendo por meio do Projeto por ser "um braço do MDA, as demais liberações ocorrerão via chamada pública".

 

Além do acompanhamento técnico no Plano Brasil Sem Miséria, a instituição atua na mobilização social, assessoria técnica e permanente e em projetos sociais e produtivos na região dos Inhamuns e no Sertão Central, no Ceará. Nos Inhamuns, conforme a instituição, 1.680 famílias são atendidas nos seis Municípios, em assentamentos e comunidades de agricultura familiar.

As ações promovidas pelo Projeto Dom Helder Câmara são voltadas para a melhoria da segurança hídrica, alimentar e nutricional, conservação dos recursos naturais (hortas e pomares, algodão agroecológico, etc), apoio à produção e comercialização, educação para o campo, transversalidade de gênero, geração e etnia, apoio ao cooperativismo de crédito e a economia solidária e fortalecimento das organizações sociais e sindicais.

 

O agricultor, natural da localidade, já cria aves junto com a esposa. Aliás, a criação de "galinha caipira", expressão conhecida no Interior, é comum nessa região. Assim como Giovani e família, muitas outras por aqui têm essa aptidão.

 

Por isso, ao participar na elaboração do projeto, no final do ano passado, junto com técnicos do Projeto Dom Hélder Câmara, o agricultor definiu que a atividade seria a ideal no seu caso, para a utilização do recurso do Plano.

 

Com a orientação técnica a atividade toma novo fôlego. Giovani está adquirindo novos conhecimentos sobre a atividade, que até então executava da forma tradicional.

 

"A nossa expectativa é de muitas melhoras porque a gente já criava e agora com o recurso e o acompanhamento técnico tudo será melhor. Estou aprendendo muito já nesse início, até na economia do recurso. Aprendi a fazer licitação e economizei quase trezentos reais", diz o agricultor.

 

Assistência técnica

 

O maior controle na criação, que prevenirá a perda das aves pela ação de doenças e predadores, a vacinação e alimentação balanceada são aprendizados a que Giovani está tendo acesso, desde a elaboração do projeto às compras, possibilitada pela assistência especializada.

 

Nesse princípio da criação e produção, o técnico visita o agricultor e sua família duas vezes por semana, indicando novas metodologias voltadas para o produtor de pequeno porte.

 

Para Deusdete de Carvalho, agricultor, avicultor e mobilizador social da comunidade, em que residem em torno de cem famílias e a metade delas já participam dos projetos desenvolvidos pelo Projeto Dom Hélder Câmara, a avicultura é uma atividade rentável e Antônio Giovani dará exemplo de sustentabilidade da atividade e determinação para muitas famílias. "Acredito que, com o recurso que será recebido pelo Giovani e família, ele mostrará que a atividade gera renda e que o homem do campo é capaz de produzir a partir do momento que recebe incentivo. Giovani será exemplo aqui na nossa região", destaca.

 

Mais informações:

Projeto Dom Helder Camara - Território do Sertão dos Inanhamuns

Rua Oscar Lopes, 713 - Fátima II - Crateús/CE

 

Jornal Diário do Nordeste - 11/02/2011

Repórter e Foto: SILVANIA CLAUDINO

 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara